0
Loading...
Não existem produtos no carrinho
svg-image

Saiba quais os efeitos adversos do excesso de sol

Com a chegada dos dias mais quentes e longos, é natural que queiramos passar mais tempo ao ar livre. Contudo, é crucial estar ciente dos efeitos adversos da exposição solar e tomar medidas para proteger a nossa pele e saúde. Descubra os principais riscos associados ao sol e como podemos minimizá-los.

 

Efeitos a Curto prazo

Pode originar queimaduras solares (escaldões), que podem atingir níveis de gravidade elevados. São especialmente perigosas as queimaduras solares nas crianças, causando insolação e desidratação que as podem deixar em risco de vida. A exposição prolongada ao sol tem igualmente um efeito imunodepressivo, podendo estimular a reativação do herpes labial.

 

Efeitos a Médio prazo

A radiação solar provoca o envelhecimento prematuro da pele, com perda da elasticidade e aparecimento de rugas, sinais e manchas inestéticas.

 

Efeitos a Longo prazo

A exposição solar aumenta o risco de aparecimento do cancro da pele. A exposição solar crónica está associada ao aparecimento de carcinomas baso-celulares e espino-celulares e a exposição aguda e intermitente (tipicamente a dos escaldões) aumenta o risco de aparecimento do melanoma, a forma mais maligna de cancro da pele. O vestuário é o melhor protetor solar, devendo o seu uso ser complementando com a observância de boas práticas na escolha dos locais e tempos de exposição ao sol.

 

Recomendações

  • Opte por uma exposição ao sol de forma gradual e progressiva.
  • Evite a exposição solar entre as 12h30 e as 14h30. Se tem pele sensível, alargue o período de sombra evitando expor-se entre as 11h30 e as 17h30.
  • Use t-shirt, chapéu e óculos de sol nas horas de maior calor e procure o abrigo de uma sombra.
  • Não deixe que as crianças permaneçam expostas ao sol, mantenha-as vestidas e protegendo a cabeça com chapéu.
  • Aplique um protetor com Fator de Proteção Solar (FPS) superior a 30 nas áreas expostas e repita a aplicação após cada banho ou de 2 em 2 horas. Intensifique o grau de proteção no creme das crianças.
  • Não aplique perfumes ou desodorizantes nas áreas expostas ao sol.
  • Se estiver a tomar medicamentos, peça o conselho do seu médico sobre os riscos da exposição solar.
  • Os pés sofrem frequentemente queimaduras solares que no futuro poderão ser nefastas. Assim, quando for à praia ou expuser os seus pés ao sol, não se esqueça de os proteger colocando protetor solar.

Fonte: https://www.lusiadas.pt/

SUGESTÕES